Calendário de Estreias da Fall Season!
Confira as datas que as suas séries preferidas retornam!
Leia
Atores de Glee no Brasil!
Saiba tudo sobre a convenção de Glee que trará o elenco ao Brasil!
Leia
Elenco de PLL no Brasil!
Edição especial da World of Series trará o elenco de PLL para uma convenção no Brasil!
Leia
Novas séries no HD!
Confira uma sinopse das novas séries que o site irá cobrir!
Leia



20, nov de 2012

Buscar uma segunda opinião. Frase geralmente muito dita em hospitais e consultórios médicos, quando o diagnóstico não está claro ou, principalmente, quando está tão claro que chega a assustar e nos recusamos a encarar a verdade. Essa semana, em Grey’s Anatomy, as “segundas opiniões” não ficaram restritas aos casos de pacientes. Com uma metáfora belamente empregada, o episódio foi sobre rever alguns conceitos e encarar velhas situações de uma nova forma.

Com certeza, o que todos esperavam assistir não decepcionou. A volta de Cristina Yang ao Seattle Grace Mercy West teve um misto de emoções, indo da comédia à nostalgia, com espaço para a tensão entre ela e o Owen. Contudo, o destaque do retorno da Dra. Yang foi ver como aquele curto período em Minnesota influenciou na sua personalidade. Uma Cristina mais disposta a trabalhar em equipe, receber ordem dos seus superiores e usar métodos mais conservadores quando necessário (saudades vovô Thomas). Claro, sem deixar de lado sua forma peculiar de tratar os internos, que vão viver numa relação de amor e ódio com a médica, uma vez que Yang pode não ser um exemplo de delicadeza e educação, mas poucos médicos naqueles hospital serão capazes de ensinar medicina como ela.

Internos, aliás, que seis episódios depois ainda não mostraram a que vieram e continuam tendo como função principal apenas participações coadjuvantes em alguma cenas. Sinceramente, não faço questão de maior destaque para os mesmos, uma vez que nem os melhores roteiros do mundo conseguiriam tirá-los da sombra do grupo original de internos (oh MAGIC, how I miss you) que levou a série ao sucesso. Porém, Camilla Luddington e sua Jo Wilson me fizeram repensar o interesse no grupo de futuros cirurgiões.

Pode ser reciclagem de storyline, e interna eficiente que desafia as ordens do atendente em prol de nada além da saúde do paciente nós já conhecemos de outros carnavais, verdade? Mas o fato é que Dra. Wilson conseguiu convencer que pode trazer boas histórias para a temporada. A interna surpreendeu não apenas a mim, mas parece que ao Dr. Alex Karev também. Não é de hoje a relação gato e rato dos dois, e cada vez mais parece que isso vai se resolver na sala de plantão mais próxima. Porém, quem acompanha spoilers sabe que tia Shonda prometeu um amor para o pediatra nessa temporada, e tudo indica que se eles tiverem um relacionamento, não será apenas no nível físico.

Minha paixão por Karev me faz desejar que ele encontre um amor e seja feliz, porque dormir com todas as internas não é realmente o ideal de felicidade do pediatra, conforme ele mesmo confessou. Porém, é impossível pensar nisso sem lembrar de Izzie Stevens. O casamento com ela e a partida da médica foram momentos cruciais de Alex na série, então é difícil imaginar que Jo conseguirá viver algo tão intenso com ele a ponto de amenizar as comparações que certamente virão. Espero que a relação dos dois seja construída aos poucos, baseada principalmente em momentos como aquele onde Dr. Karev ajudou Dra. Wilson no seu diagnóstico e pela primeira vez enxergou a garota de verdade, porque admiração e respeito são excelentes portas para desenvolver um sentimento de amor.

Por falar no Alex, as cenas dele com Meredith foram outro destaque do episódio. Simplesmente amo essa amizade, porque os dois são absolutamente idênticos, então a relação deles tem uma naturalidade e sinceridade absurdas. As cenas sobre a negociação da velha casa da Dra. Grey foram um presente ao fãs fiéis, que viram tudo de fundamental da série se desenvolver naquelas quatro paredes que funcionavam como uma extensão do hospital. Uma lágrima silenciosa e solitária desceu pelo meu rosto quando Mer explicou os motivos de não reformar a casa, outra quando Alex toca as marcas na parede e então aceita Cristina como sua inquilina. Adorei o fato de conseguirem manter a casa presente mesmo depois da mudança de MerDer para a McHouse.

Atendendo as minhas preces, Dra. Bailey não ficou com a parte cômica do episódio. Muito pelo contrário, ela foi fundamental no momento de maior emoção dessa semana. Arizona Robbins de volta à pediatria do SGMC. Quem não torceu pela loira em cada passo dela tentando chegar até a porta de casa em busca do prontuário que Miranda supostamente havia deixado lá? E depois ver que o desejo de voltar a praticar medicina falou mais alto e ela foi até o hospital resolver o caso fechou com chave de ouro o plot.

A recuperação da Dra. Robbins foi um alívio depois de mais um episódio difícil para Callie. Novamente na discussão entre vítimas do acidente e advogados, a médica teve que se posicionar sobre a situação de Derek, primeiramente afirmando que ele não voltaria a fazer cirurgias. Após uma discussão com Dr. Shepherd sobre confiança, culpa e esperança, Dra. Torres voltou atrás e afirmou que ainda há chances para Derek, ela apenas estava com medo de tentar. O que é totalmente compreensível, considerando a situação em que ela se encontrava no momento após a tragédia.

Por fim, April e Jackson. Foi só eu elogiar a April na coluna anterior para ela voltar a ser a puritana insuportável de sempre. Já perdeu as contas de quantas vezes transou com Avery e continua nesse papo de pecado e como se sexo fosse a coisa mais errada do mundo. Sério, 2012 quase 2013? Entendo que muitas pessoas ainda pensam dessa forma e de jeito nenhum quero discutir crenças, mas, para a série, essa história já rendeu tudo que podia. Espero que o momento coração aberto de Jackson tenha dado um choque de realidade na moça e ela se entregue de uma vez pra esse relacionamento.

 Second Opinion teve ainda dois momentos, ao meu ver, aleatórios mas que não devem passar batido. O discurso de Richard sobre seu relacionamento com Catherine e o que o filho dela realmente pensa sobre o assunto mostrou que às vezes é difícil admitir que algo considerado errado pode ser mais certo do que parece. E teve também aquele indício que Owen pode ser responsabilizado pelo acidente. Vou ser sincera, não entendi exatamente como vão jogar a culpa nas costas do homem só porque ele fez seu trabalho e mandou seus médicos para outro hospital em uma viagem de avião, mas ok. Dr. Hunt não precisa de mais esse problema, ele já tem muito com o que se ocupar reconstruindo a vida com Cristina. Isso sim é o que queremos assistir para o Chefe do trauma e do hospital.

Bianca. @bibis_m

Mais informações, notícias e novidades da série você encontra no parceiro Grey’s Anatomy Brasil!